Header Ads

8 descobertas sobre o estresse que você deveria saber

Viver permanentemente estressado, correndo de um lugar para outro, ansioso para chegar ao final do mês, trabalhando incansavelmente ou em contínuo enfrentando de problemas familiares ou conjugais que parecem não ter solução pode e muito afetar a nossa saúde. 

estresse


Diabetes
Viver em stress permanente aumenta em até 45% o risco de desenvolver diabetes tipo 2 em homens, de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Gotemburgo (Suécia). A partir disso que Masuma Novak e seus colaboradores sugeriram começar a considerar o estresse excessivo como uma causa evitável da falta de resposta à insulina.

Demência
Se aos 40 anos uma pessoa vive cronicamente estressada, seu cérebro vai envelhecer mais e se tornar mais propensos a desenvolver demência.

Muito barulho
As mulheres com estresse contínuo podem experimentar hipersensibilidade a sons, tanto que uma conversa normal com uma intensidade de cerca de 60 decibéis já pode incomodar, e até mesmo ser dolorosa para os seus ouvidos.

Coceira
O estresse pode ativar as células imunes na pele, causando ou acentuando doenças inflamatórias da pele e aumentando a coceira ou prurido que geram, de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Medicina de Berlim publicado pelo American Journal of Patologia.

Infecções
As células do sistema imunológico das pessoas sob estresse crônico são incapazes de responder aos sinais hormonais que normalmente regulam a inflamação e, portanto, são mais propensas a sofrer um resfriado, conforme demonstrado em uma experiência recente na Universidade Carnegie Mellon publicada em PNAS. Além disso, a tensão altera o equilíbrio de bactérias que vivem no sistema digestivo, tornando-nos mais sensíveis a doenças inflamatórias do intestino.

Diferentes decisões
O estresse muda a maneira em que as decisões são tomadas, alterando a forma como as pessoas pesam as vantagens e desvantagens de cada opção, como é evidente a partir de um estudo publicado na revista Current Directions in Psychological Science. Especificamente, as pessoas estressadas se centram mais no positivo, nas recompensas e levam menos em conta fatores de risco.

Colesterol 
De acordo com um estudo espanhol publicado no Scandinavian Journal of Public Health, as pessoas com estresse no ambiente do trabalho são mais propensas a sofrer níveis anormalmente elevados de LDL (colesterol ruim) e excessivamente baixos níveis de HDL (colesterol "bom"). Além disso, em suas artérias é observado maior acúmulo de placa de ateroma (armazenamento de lipídios), podendo causar problemas cardiovasculares.

Pior na cidade 
As pessoas que nasceram e vivem em áreas urbanas apresentam maior risco de problemas de ansiedade e estresse. A análises de ressonância magnética cerebral revelou que as pessoas que vivem na cidade têm uma maior resposta ao estresse na amígdala e na área do cérebro que controla as emoções e humor.

Autor: Cientifico.tv

Con la tecnología de Blogger.